sexta-feira, 16 de agosto de 2013

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Mãe



         Não gosto quando me chateias a cabeça para fazer uma coisa, chateias tanto tanto tanto, que eu faço só para não te ouvir. 
          Não gosto quando não me deixas dormir até às horas que quero.
        Adoro quando me dás aqueles conselhos bons de mãe. Podes ser a mais chata de todas, mas és a mais perfeita, a mais linda, ÉS A MINHA MÃE.
         Não gosto quando eu quero fazer alguma coisa e fico toda contente para o ir fazer, mas depois vens tu e dizes para eu ter cuidado porque pode acontecer alguma coisa. Nas primeiras vezes eu fazia e saía sempre magoada. Agora antes de fazer qualquer coisa pergunto-te sempre a ti primeiro, pois parece que tu tens um poder que advinha o futuro, acho que é o poder de mãe.
        Eu ás vezes penso nas coisas que tu passas-te e isso só faz que eu te admire muito. Já passas-te por muitas coisas e nunca nada te deita a baixo, e se te deita a baixo tu fazes de tudo para que ninguém o perceba. 
         Eu sei que muitas vezes eu posso ser uma chata e desobediente, e não faço aquilo que mandas logo à primeira, mas eu acho que isso faz parte da vida. Admiro-te imenso, és a minha heroína, a minha rainha, ÉS A MINHA MÃE.